Preprint / Version 2

GEOGRAPHIC ACCESSIBILITY TO HEALTH SERVICES IN THE CASES OF HEMODILYTIC PATIENTS IN MARANHÃO

##article.authors##

DOI:

https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.4076

Keywords:

Geographic Accessibility to Health Services, Pendular Migration, hemodialysis

Abstract

A discussão a partir do contexto da “região” notifica a migração pendular no contexto da saúde pública como determinante no processo saúde-doença. Como objetivo principal, buscou-se destacar a migração pendular a partir da busca pelo serviço de Hemodiálise, e como objetivos secundários, traçar os possíveis perfis de pacientes e caminhos percorridos. Trata-se de um estudo quantitativo, ecológico, com modelo analítico observacional. Assim, estabeleceu-se um estudo indutivo, a partir de uma fonte de dados secundária, com variáveis ​​quantitativas e amostragem aleatória simples. Através do mapeamento dos casos, verifica-se que 17,55% dos pacientes realizaram migração pendular e os da macrorregião de Pinheiro representaram o maior número, com média de 26,08%. Houve predomínio do sexo feminino (54,35%); pardos (76,74%); ensino fundamental incompleto (75. 86%); faixa etária de 5 a 14 anos (41,30%); 6 registraram óbitos e a maior expectativa de vida na faixa de até 250 dias. Houve migração pendular em busca de serviços de hemodiálise no estado do Maranhão e predominância de minorias sociais no perfil dos pacientes. Assim, comprovando a acessibilidade geográfica aos serviços de saúde como determinante relevante na adesão ao tratamento hemodialítico.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Posted

05/10/2022 — Updated on 06/23/2022

Versions

How to Cite

Muniz, M. F., Aquino Junior , J., & Rodrigues, Z. M. R. (2022). GEOGRAPHIC ACCESSIBILITY TO HEALTH SERVICES IN THE CASES OF HEMODILYTIC PATIENTS IN MARANHÃO. In SciELO Preprints. https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.4076 (Original work published 2022)

Section

Health Sciences

Plaudit