Preprint / Version 2

O SANGUE E A FERA: MENSTRUAÇÃO E SUBJETIVIDADES NOS FILMES DA DISNEY

##article.authors##

DOI:

https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.7054

Keywords:

Disney, menstrual pedagogies, menstrunormativity, subjetivação

Abstract

O estudo tem como propósito perscrutar de que maneira as animações da Disney produzem regimes de verdade sobre a menstruação. Compõe o corpus de análise de três filmes que contém em seu roteiro este tema. Valemos das análises foucaultianas sobre os discursos medicalizantes e em autoras feministas que pesquisam sobre menstruação e os efeitos do neoliberalismo nos corpos e subjetividades, em especial o conceito de menstrunormatividade , introduzido por Josefin Persdotter (2020). Estabeleceu-se quatro eixos de análise cultural: os modos como a menarca e o uso dos absorventes são representados; os sentidos atribuídos à menstruação; a reclusão e autocuidado impostos às pessoas que menstruam; o conjunto de normatividades que formam pedagogias menstruais destas produções. Conclusão determinadas condutas e atitudes performáticas de produtividade, sucesso e bem-estar constante.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Posted

10/09/2023 — Updated on 04/01/2024

Versions

How to Cite

Cechin, M. B. C., & Rocha, C. M. F. (2024). O SANGUE E A FERA: MENSTRUAÇÃO E SUBJETIVIDADES NOS FILMES DA DISNEY . In SciELO Preprints. https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.7054 (Original work published 2023)

Section

Human Sciences

Plaudit

Version justification

Esta nova versão foi submetida com revisões da abordagem e referências.

Data statement

  • The research data is contained in the manuscript