Preprint has been published in a journal as an article
DOI of the published article https://doi.org/10.1590/0100-6991e-20202576
Preprint / Version 1

O cirurgião de trauma e emergência na era da pandemia de COVID-19

##article.authors##

  • Marcelo Augusto Fontenelle Ribeiro Junior Hospital Moriah e IAMSPE, Cirurgia de Urgência e Trauma e Pós Graduação - São Paulo - SP - Brasil https://orcid.org/0000-0001-9826-4722
  • Tércio de-Campos Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Cirurgia do Trauma - São Paulo - SP - Brasil https://orcid.org/0000-0002-3927-4530
  • Daniel Souza Lima Instituto Dr. José Frota e Universidade UNIFOR, Serviço de Cirurgia do Trauma e Departamento de Cirurgia - Fortaleza - CE - Brasil
  • Antonio C Marttos-Jr University of Miami - Ryder Trauma Center, Acute Care & Trauma Surgery - Miami - FL - Estados Unidos
  • Bruno M Pereira Grupo Surgical, Cirurgia de Urgência e Trauma - Campinas - SP - Brasil

Keywords:

Pandemia, Coronavírus, Equipamento de Proteção Individual, Infecções por Coronavírus

Abstract

A Organização Mundial de Saúde reconheceu a partir de março de 2020 a existência de uma pandemia do novo coronavírus que surgiu na China no final de 2019, e cuja doença foi denominada COVID-19. Neste contexto, a SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) realizou pesquisa com 219 cirurgiões de Trauma e de Urgências e Emergências a respeito de disponibilidade de equipamentos de proteção individual (EPI) e do papel do cirurgião nesta pandemia, por meio de formulário eletrônico. Observou-se que os cirurgiões vêm atuando em condições inadequadas, com falta de insumos básicos assim como equipamentos mais específicos, como máscaras N95 e protetores faciais, para a atenção de potenciais vítimas que estejam contaminadas. Isso eleva o risco de contaminação dos profissionais e causa decorrentes baixas na força de trabalho. Medidas imediatas devem ser adotadas para garantir o acesso aos equipamentos de segurança em todo país uma vez que, todos os pacientes vítimas de trauma e/ou portadores de doenças cirúrgicas de urgência devem ser tratados como potenciais portadores do COVID-19.

Downloads

Download data is not yet available.

Posted

2020-05-11

Section

Health Sciences