Preprint / Version 1

ASSOCIATED FACTORS THE RETENTION AND INTENTIONALITY OF EVASION IN PHARMACY COURSES OF A PUBLIC UNIVERSITY OF NORTHEASTERN BRAZIL

##article.authors##

  • João Paulo Alves Cunha Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0002-2802-558X
  • Lívia Gois dos Santos Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, LEPFS, Departamento de Farmácia, Universidade Federal de Sergipe, s/n, Avenida Marechal Rondon, Jardim Rosa Elze, São Cristóvão, Sergipe, Brasil
  • Thaís Maria Araújo Tavares Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, LEPFS, Departamento de Farmácia, Universidade Federal de Sergipe, s/n, Avenida Marechal Rondon, Jardim Rosa Elze, São Cristóvão, Sergipe, Brasil.
  • Josefa de Jesus Querino Aluna do curso de farmácia da Universidade Federal de Sergipe - Campus Lagarto.
  • Dyego Carlos Souza Anacleto de Araújo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, Universidade Federal de Sergipe (UFS).
  • Izadora Menezes da Cunha Barros Laboratório de Estudo em Cuidado Farmacêutico (LECFAR). Departamento de Farmácia (DFAL). Universidade Federal de Sergipe, Campus Lagarto.
  • Alessandra Rezende Mesquita Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, Universidade Federal de Sergipe (UFS).
  • Giselle de Carvalho Brito : Laboratório de Estudo em Cuidado Farmacêutico (LECFAR). Departamento de Farmácia (DFAL). Universidade Federal de Sergipe, Campus Lagarto.

DOI:

https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.3078

Keywords:

School dropout, School retention, Pharmaceutical Education, Higher Education

Abstract

The study aimed to evaluate possible factors associated with retention and intentionality of avoidance of the Pharmacy course of a Public University of the Northeast. This is a cross-sectional study conducted between July and December 2019 with students from the two undergraduate courses in Pharmacy, from the Federal University of Sergipe. For data collection, an instrument was used that included: 1) Sociodemographic data and; 2) Factors related to the intentionality of evasion, questions about locking, and failure in modules/disciplines. The study participated in 335 students, 132 from the Lagarto campus and 203 students from São Cristóvão. Of these, 69.30% (n=232) were women, the majority (81.20%) aged between 18 and 24 years, 60.90% (n=204) declared themselves brown, 96.70% were single and 5.10% (n= 17) had children. Regarding failure and intentionality of evasion, 176 (52.50%) stated that they had already failed and 62,10% (n=208) had the intention to drop out of the course. Among the factors that have an impact on the intentionality of the evasion was: "schedule of the disciplines offered", "curriculum matrix", "teaching methodology", "form of evaluation", "relationship between student and teacher/coordinator", "interpersonal relationships", "student assistance", “low remuneration of the professional", "financial difficulties", "lack of study skills", "difficulties of adaptation to the university", "disenchantment or demotivation with the course", "learning difficulties, translated into disapproval and low frequency", "inadaptation with the course" and "mental health problem". The results reinforce the need for strategies that support students during graduation, in order to reduce the impact of retention and dropout in higher education.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

João Paulo Alves Cunha, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Farmacêutico pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) - Campus Lagarto. Durante a graduação foi aluno de iniciação científica do Laboratório de Estudos em Cuidado Farmacêutico (LECFAR), tendo experiência nas áreas de Educação Farmacêutica e Farmácia Clínica. Atualmente é mestrando em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP, orientado pelo Prof. Dr. Leonardo Régis Leira Pereira e desenvolve suas atividades no Centro de Pesquisa em Assistência Farmacêutica e Farmácia Clínica (CPAFF).

Lívia Gois dos Santos, Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, LEPFS, Departamento de Farmácia, Universidade Federal de Sergipe, s/n, Avenida Marechal Rondon, Jardim Rosa Elze, São Cristóvão, Sergipe, Brasil

Graduanda em Farmácia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), aluna de iniciação científica no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social (LEPFS/UFS).

Thaís Maria Araújo Tavares, Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, LEPFS, Departamento de Farmácia, Universidade Federal de Sergipe, s/n, Avenida Marechal Rondon, Jardim Rosa Elze, São Cristóvão, Sergipe, Brasil.

Graduanda no curso de Farmácia na Universidade Federal de Sergipe, aluna de Iniciação cientifica do Laboratório de Pesquisa em Farmácia Social (LEPFS).

Josefa de Jesus Querino, Aluna do curso de farmácia da Universidade Federal de Sergipe - Campus Lagarto.

Graduanda em Farmácia na Universidade Federal de Sergipe (UFS) - Campus Lagarto. Aluna de Iniciação Científica do Laboratório de Estudos em Cuidado Farmacêutico (LECFAR).

Dyego Carlos Souza Anacleto de Araújo, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Farmacêutico pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Mestre em Ciências Farmacêuticas (PPGCF/UFS), Doutorando em Ciências da Saúde (PPGCS/UFS) e Pesquisador do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social (LEPFS/UFS).

Izadora Menezes da Cunha Barros, Laboratório de Estudo em Cuidado Farmacêutico (LECFAR). Departamento de Farmácia (DFAL). Universidade Federal de Sergipe, Campus Lagarto.

Farmacêutica graduada pela Universidade Tiradentes, Especialista em Gestão da Assistência Farmacêutica-UFSC, Mestre em Ciências Farmacêuticas e Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Sergipe. Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal de Sergipe - UFS, Docente das Práticas de Ensino Farmacêutico na Comunidade - Departamento de Farmácia do Campus Antônio Garcia Filho (Lagarto-SE). Desenvolve pesquisas nas áreas de Farmácia Hospitalar,  Farmácia Clínica, Segurança do Paciente e Comunicação Farmacêutica. Pesquisadora do nosso laboratório e do Grupo de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social (GEPFS). Exerce atividade de Tutoria na Residência Multiprofissional de Atenção Hospitalar e representante da Farmácia no Núcleo Docente Assistencial  Estruturante (NDAE) desta residência. Membro do Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos - CEP-UFS Lag/HUL. Colaboradora do Centro de Informação sobre Medicamentos (CIMUFS-Lag) e da Central de Informação sobre COVID-19, UFS- Lagarto.

Alessandra Rezende Mesquita, Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social, Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Farmacêutica, Mestre em Ciências Farmacêuticas e Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Sergipe. Professora Adjunto no Departamento de Farmácia Social da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), atualmente lotada no Departamento de Farmácia da Universidade Federal de Sergipe. Pesquisadora no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social (LEPFS). Orientadora no Programa de Pós-graduação em Medicamentos e Assistência Farmacêutica da UFMG.

Giselle de Carvalho Brito, : Laboratório de Estudo em Cuidado Farmacêutico (LECFAR). Departamento de Farmácia (DFAL). Universidade Federal de Sergipe, Campus Lagarto.

Farmacêutica (2009), Mestre em Ciências Farmacêuticas (2012) e Doutora em Ciências da Saúde (2015) pela Universidade Federal de Sergipe. Professora Adjunta da Universidade Federal de Sergipe - UFS,  lotada no Departamento de Farmácia -DFAL do Campus Antônio Garcia Filho (Lagarto-SE) (2012-atual). Pesquisadora do Laboratório de Estudos em Cuidado Farmacêutico (LECFAR) e do Grupo de Ensino e Pesquisa em Farmácia Social (GEPFS). Exerce atividade de Preceptoria na Residência Multiprofissional de Atenção Hospitalar (2016-atual) e de Tutoria na de Saúde da Família (2014-atual). Coordenadora dos Serviços Farmacêuticos no Ambulatório Trans de Sergipe. Professora Colaboradora do Centro de Informação sobre Medicamentos (CIM-UFS) em Lagarto. Coordenadora Adjunta do Centro de Informação sobre COVID-19, UFS- Lagarto. Especialização em Docência na área da Saúde pelo Instituto Faimer Brasil e Universidade Federal do Ceará - Faimer fellow (2016-2018). Pós-doutorado pela Graduate School of Health - University of Technology Sydney (2018-2019).

Posted

2021-10-26

Section

Health Sciences