Preprint has been submitted for publication in journal
Preprint / Version 1

THE PRESENCE OF MEMES IN NATURE SCIENCE TESTS

##article.authors##

DOI:

https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.5543

Keywords:

Natural sciences, multimodal genres, memes, revised Bloom's taxonomy

Abstract

The present study aimed to investigate how the multimodal meme genre has been mobilized in tests in the area of Natural Sciences (Chemistry, Physics and Biology), having as analysis material the notebooks of the National High School Exam (Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM), as well as the traditional and series entrance exam of state and federal public universities applied in the last 20 years (from 2001 to 2021), making use, for this, of the Revised Bloom Taxonomy. This is a qualitative and quantitative research, of the documentary type, carried out through data collection and analysis. The results show that only five memes were present in the evidence tests and that three of the identified memes presented the dimension of effective/factual knowledge, while the other two, in turn, manifested conceptual knowledge. The perceived dimensions of cognitive processes relate to the first three levels, namely: remember (level 1), understand (level 2) and, finally, apply (level 3), through questioning, in a humorous way. Regarding the contents approached in the memes, four are from Chemistry (acids and bases; general characteristics of the liquid state; periodic properties; covalent bonds), and one from Biology (cytology: cytoplasmic organelles). No memes related to the area of Physics were found. The study also revealed an incipient number of memes in the entrance exams of the analyzed universities, as well as an absence of this genre in the ENEM, thus pointing to the need for greater promotion and investigation of this artifact of digital culture.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Jozélio Agostinho Lopes, Federal Rural University of Pernambuco

Doutorando em Ensino das Ciências pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, com linha de pesquisa em processos de construção de significados em ensino de Ciências e Matemática; Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2020), com linha de pesquisa em saberes e práticas docentes; Especialista em Psicopedagogia pela Faculdade Descomplica (2022); Especialista em Gestão Educacional e Educação Infantil pela Universidade Candido Mendes - UCAM (2018); Licenciado em Pedagogia pela Universidade de Pernambuco - UPE (2022) e em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF Sertão Pernambucano (2016). Membro do grupo de pesquisa: Laboratório para Educação Ubíqua e Tecnológica no Ensino de Química (LEUTEQ), da UFRPE. Atualmente, é professor da educação básica nos municípios de Caetés e Iati - PE. Temas de interesse: (1) Ensino de Química; (2) Ensino de Ciências por Investigação; (3) recursos didáticos digitais; (4) Alfabetização Científica.

Bruno Silva Leite, Federal Rural University of Pernambuco

Professor de Química e de Tecnologias no Ensino de Química da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). É Licenciado em Química, mestre no Ensino das Ciências e Doutor em Química Computacional. É coordenador do Programa de Mestrado Profissional em Química em Rede (PROFQUI-UFRPE). Também é Docente permanente do programa de pós-graduação em Ensino das Ciências (PPGEC) e no Doutorado em Ensino da Rede Nordeste de Ensino (RENOEN), ambos na UFRPE. Professor no curso de Especialização em Ensino de Astronomia da UFRPE. Coordena os grupos de pesquisas LEUTEQ (Laboratório para Educação Ubíqua e Tecnológica no Ensino de Química) e InPraMEQ (Investigação de Práticas Metodológicas no Ensino de Química) do diretório de grupos do CNPq e é pesquisador colaborador do Núcleo SEMENTE e da Rede Latino-Americana de Pesquisa em Educação Química (RELAPEQ). Tem experiência na área de Química e Ensino de Química: Em Química desenvolve pesquisas em Astroquímica e Química Computacional; Em Ensino de Química atua principalmente nas seguintes temáticas: (1) Tecnologias no Ensino de Química; (2) Metodologias Ativas, Aprendizagem Tecnológica Ativa, Gamificação e Ensino Híbrido; (3) processos e materiais educativos no Ensino de Ciências/Química; (4) Experimentação, divulgação científica e formação de professores. Atua como consultor ad hoc de periódicos especializados em Educação em Ciências/Química, nacionais e internacionais, e agências de fomento (CNPq, CAPES). Participou da Comissão Avaliadora de Livros Didáticos de Química do Ministério da Educação no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2021 - Objeto 1, 2 e 3; PNLD 2023 - Objeto 1 e 2). Participa com avaliador credenciamento e recredenciamento do Ministério da Educação (INEP). Na Sociedade Brasileira de Química (SBQ) é o atual diretor da Divisão de Ensino [mandato 2022-2024], foi vice-diretor desta mesma divisão [mandato 2020-2022], além de ter sido tesoureiro da Regional Pernambuco [mandatos 2016-2018, 2018-2020]. Foi representante da região nordeste na Comissão Nacional de Ensino de Química (2016-2018) que contribuiu para a criação da Sociedade Brasileira de Ensino de Química (SBEnQ) e fez parte da diretoria de comunicação da SBEnQ (2018-2020). 

Posted

03/06/2023

How to Cite

Agostinho Lopes, J., & Leite, B. S. (2023). THE PRESENCE OF MEMES IN NATURE SCIENCE TESTS. In SciELO Preprints. https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.5543

Section

Human Sciences

Plaudit